Projeto de Intervenção Comunitária “Sucesso Educativo – Escola, Comunidade, Família”

O objetivo geral deste projeto é o de promover o sucesso educativo, reduzindo a retenção e o absentismo, bem como o de aumentar as expectativas dos vários intervenientes – alunos, docentes, famílias, não-docentes e outro agentes comunitários – acerca das capacidades e competências dos alunos em alcançar metas de aprendizagem, melhorar a sua performance social e empregabilidade futuras.

O projeto utiliza uma abordagem ecológica e colaborativa para a promoção do sucesso educativo e recorre à investigação-ação e consultoria comunitária.

A perspetiva ecológica pretende proporcionar uma imagem abrangente e multinível dos fenómenos sociais, tendo em consideração fatores associados ao ambiente e/ou contexto sociopolítico (Swartz & Martins, 1997), à família, escola e comunidade em geral. (Ornelas, 2008). De acordo com a abordagem ecológica (Kelly, 2006), a interdependência entre os vários níveis em análise possibilita que a intervenção no contexto escolar influencie não só o espaço escola mas também a restante comunidade, famílias e outros agentes sociais. A coordenação de esforços entre os vários intervenientes é crucial para a obtenção dos resultados pretendidos.

No que concerne a consultoria comunitária, são desenvolvidas parcerias articuladas e sustentadas entre os vários intervenientes, no sentido de promover a cooperação intergrupos, através da identificação de temas e objetivos comuns para alcançar a missão conjunta.

No ano letivo 2016/17, o projeto, resultado de uma parceria entre as Secretarias Regionais da Educação e Cultura e da Solidariedade Social e a Câmara Municipal de Lagoa, foi desenvolvido nas três unidades orgânicas do concelho de Lagoa (EBI Água de Pau, EBI de Lagoa e ES de Lagoa) e contou com a coordenação científica de uma equipa do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA), chefiada pelo Professor José Henrique Ornelas. O papel das equipas ISPA de investigação-ação e de formação foi estruturado para dar resposta a um desafio multidimensional, no espaço temporal de 14 meses (maio de 2016 – julho de 2017).

Foram organizados espaços de formação no sentido de reforçar competência e qualidade na intervenção educativa dos docentes das três escolas do Concelho de Lagoa e dos técnicos de ação social, assim como reuniões de trabalho com as diversas entidades envolvidas.

No final da intervenção, ocorreu uma melhoria significativa nas médias dos resultados dos alunos e observou-se uma redução na retenção e absentismo escolar. Como produto final do projeto a equipa de investigação-ação produziu um Manual, contendo os resultados formativos e sumativos de todas as etapas do projeto.

Em 2017/18, o projeto está a ser implementado nas duas unidades orgânicas do concelho de Vila Franca do Campo (EBI de Ponta Garça e EBS de Vila Franca do Campo) e conta com o apoio da Câmara Municipal do concelho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*